Os 10 Melhores Vinhos Tintos em 2021

Seguindo o conselho dos amantes dos bons vinhos, que dizem que “a vida é muito curta para beber vinhos ruins”, decidimos criar essa lista incrível e atualizada, com os 10 melhores vinhos tintos para você comprar em 2021. 

Procuramos trazer vinhos tintos bons e baratos, já que esse é o tipo de vinho mais consumido em todo o mundo, com uma grande variedade de estilos. 

Esse é um post interessante tanto para quem já é como para quem está se tornando um enófilo, ou seja, um amantes dos bons vinhos, um nome que não deve ser confundido com enólogo ou sommelier. 

Enólogos são profissionais com conhecimento científico de vinhos e estão diretamente ligados às técnicas de produção, enquanto sommeliers são profissionais que trabalham em restaurantes, responsáveis por indicar o melhor vinho para acompanhar uma refeição. 

Melhores vinhos tintos para comprar online

Antes de mais nada, veja a lista com nossa indicações:

1. Miolo Merlot Terroir 750ml 

Miolo Merlot Terroir 750ml

Produzido em escala comercial desde 1990 pelo Miolo Wine Group, localizado no chamado Vale dos Vinhedos, Rio Grande do Sul, esse vinho tinto utiliza a uva considerada por muitos a que melhor representa o Brasil. 

Ninguém duvida que ele está entre os melhores vinhos do Brasil.

Como curiosidade, vale saber que essa uva Merlot teve origem em Bordeaux, França, no século XVIII, mas se adaptou maravilhosamente à Serra Gaúcha. 

O Miolo Merlot Terroir, que tem teor alcoólico de 14% e deve ser servido entre 16 e 18 graus Celsius, apresenta uma cor vermelha rubi intensa com alguns traços violáceos. 

Tem aroma intenso, mas apresenta um excelente equilíbrio com o seu sabor, harmonizando com pratos de aromas intensos e complexos. 

Vale assinalar que para este vinho chegar com grande qualidade à sua mesa, ele foi conservado por 12 meses em barris de carvalho e 6 meses em garrafa.

2. Torcello Tannat Tinto 750ml

Torcello Tannat Tinto 750ml

Produzido na Serra Gaúcha pela Vinícola Torcello desde 2000, esse vinho utiliza a uva Tannat, de origem francesa, que resulta em vinhos encorpados, com forte coloração, rústicos e potentes. 

A própria origem do nome Tannat se deve à forte presença dos taninos, substância química presente nas cascas das uvas, decisiva para a composição e textura dos vinhos tintos. 

Com teor alcoólico de 13%, o Torcello Tannat Tinto apresenta coloração vermelho rubi intensa, com aroma de frutas negras e toque de couro e madeira. 

Com uma pequena produção, portanto artesanal e elaborada, esse vinho é armazenado por 6 meses em barris de carvalho e harmoniza muito bem com carnes e queijos.

3. Gratavinum 2pr Priorat Espanha 

Gratavinum 2pr Priorat Espanha

Com o maior preço da nossa lista, esse vinho espanhol que vale cada centavo a ser pago por ele é produzido pela vinícola espanhola Gratavinum com uma variedade de uvas: Grenache, Carignan, Cabernet Sauvignon e Syrah. 

Com teor alcoólico de 14,5%, ele apresenta coloração roxa escura com tons rubi, tem aroma intenso e sua complexidade se deve ao fato de combinar frutas vermelhas com o sabor dos barris de carvalho, onde permanece por 12 meses antes de chegar à sua mesa. 

Trazendo a forte tradição dos vinhos da região de Priorat, na Espanha, esse Gratavinum 2pr harmoniza maravilhosamente com a carne de cordeiro. 

4. Portas de Lisboa 750ml 

Portas de Lisboa 750ml

Produzido pela portuguesa Casa Santos Lima, altamente premiada em exposições internacionais, essa preciosidade tem teor alcoólico de 13% e é produzido a partir de uvas Cabernet Sauvignon, Castelão e Touriga Nacional. 

Apresentando cor rubi intensa, o Portas de Lisboa traz aromas de compota de frutas vermelhas e especiarias e é muito fácil de ser bebido, deixando uma sensação muito agradável de frutas maduras como amora, cereja e ameixa, com toques instigantes de baunilha. 

Harmonize esse incrível vinho com massas como um penne à Carbonara ou uma carne bovina de sabor forte, como uma costela assada.

5. Pérgola Tinto Suave 1 litro 

Pérgola Tinto Suave 1 litro

Com preço muito acessível e ótima relação custo – benefício, esse vinho é produzido pela brasileira Vinícola Campestre, presente no mercado há mais de meio século. 

Produzido com uma seleção de uvas diversas, ele é suave, com um paladar doce e equilibrado, graduação alcoólica de 10,2% e aroma de frutas vermelhas. 

Harmonize esse excelente vinho Pérgola Tinto Suave com frutos do mar, especialmente com os pratos que trazem camarões ou molho feito com eles.

6. Casillero Del Diablo Malbec 750ml 

Casillero Del Diablo Malbec 750ml

Produzida pela chilena Viña Concha y Toro, uma das mais conhecidas e importantes vinícolas do mundo, esse incrível vinho utiliza as uvas Malbec, que caracteriza vinhos robustos e concentrados, com aroma de frutas vermelhas como cerejas e morangos. 

Embora os argentinos sejam os mais tradicionais quando se fala em vinhos com uvas Malbec, esse excelente vinho com taninos macios e final aveludado, com teor alcoólico de 13,5%, é um dos melhores vinhos chilenos, conhecido e admirado em todo o mundo.

Armazenado por 8 meses em pequenas barricas de carvalho americano, o Casillero Del Diablo apresenta coloração vermelha escura brilhante e com tons violáceos e pode ser servido com diversos tipos de assados, pratos condimentados e queijos maduros.

7. Calvet Bordeaux Supérieur Grande Reserve 750ml 

Calvet Bordeaux Supérieur Grande Reserve 750ml

Produzido com uvas Merlot e Cabernet Sauvignon, esse excelente vinho da vinícola Calvet vem diretamente de Bordeaux, França, para ocupar lugar de destaque na mesa dos enófilos mais exigentes. 

Com graduação de 13,5%, esse vinho tinto traz um aroma marcante de frutas vermelhas com um toque de especiarias, em uma coloração vermelha com brilho roxo. 

Um dos vinhos mais vendidos no Reino Unido, esse Calvet Bordeaux Supérieur Grande Reserve traz um ótimo equilíbrio entre os sabores de frutas silvestres, que lhe conferem um paladar prazeroso e estruturado. 

Depois de ficar armazenado por 12 meses em barricas de carvalho francês, esse vinho pode ser servido em perfeita harmonização com pratos diversificados feitos com patos e frangos. 

8. Concha y Toro Reservado Carmenere 750ml 

Concha y Toro Reservado Carmenere 750ml

Com coloração rubi e tons violeta, esse vinho da chilena Concha y Toro com teor alcoólico de 12,5% faz parte dos vinhos mais vendidos no Brasil. 

Produzido com a nobre e saborosa uva Carménère – que vem de carmim, devido ao vermelho intenso da casca desse tipo de uva -, ele traz um sabor marcante com aromas doces e taninos suaves. 

Por ter uma acidez um pouco mais acentuada, ele não deve ser servido com outros elementos ácidos, como o molho de tomate, mas harmonizam em grande estilo com pratos que tendem ao amargo ou salgado, como carnes de porco e outras carnes vermelhas sem muita gordura. 

Como não apresenta grande complexidade no paladar nem no aroma, é uma excelente opção para os que estão iniciando sua caminhada como enófilos.

9. Hardys Stamp of Australia 750ml 

Hardys Stamp of Australia Cabernet Sauvignon/Merlot 750 ml

Único representante da Austrália em nossa lista, esse vinho tinto seco, com teor alcoólico de 12,5%, é produzido com as uvas Cabernet Sauvignon e Merlot pela Vinícola Hardy´s. 

Bastante apreciado em todo o mundo, ele traz para a mesa um paladar jovem, fresco e com taninos macios com um aroma que mistura amora, cereja e framboesa, acrescentando ainda delicados toques amadeirados.

Conservado em tanques de aço inox, com breve passagem por barris de carvalho, essa preciosidade australiana acompanha muito bem os churrascos e pratos de carnes vermelhas em geral, de preferência com molhos saborosos.

10. Pata Negra Oro Tempranillo 750ml 

Pata Negra Oro Tempranillo 750ml

Produzido pela vinícola espanhola Pata Negra, esse vinho tinto com graduação alcoólica de 13% utiliza uvas Tempranillo em seu preparo, tendo como resultado final uma acidez equilibrada, com textura macia e agradável. 

Com coloração rubi puxada para o violeta, o Pata Negra combina os aromas de frutas maduras, com toques peculiares de cacau e caramelo. 

De paladar seco, com poucos taninos, esse vinho vale ouro e pode ser servido com carnes vermelhas, massas diversas e queijos de sabor médio.

Como escolher o melhor vinho tinto 

Existem alguns critérios para a escolha do vinho tinto ideal, mas de forma geral podemos dizer que para os iniciantes nessa ciência, o tinto suave costuma se apresentar como a opção mais interessante. 

Já para enófilos mais experientes, o tipo de uva utilizado na produção costuma ser um fator decisivo, na medida que se conhece as características mais marcantes que são conferidas ao vinho por cada tipo de uva. 

O nível de tanino, teor alcoólico, corpo e complexidade dos aromas e sabores são outros fatores que influenciam na hora de escolher o vinho ideal. 

Principais uvas usadas na produção 

Como dissemos acima, a uva utilizada para produzir o vinho tinto é muito importante para as principais características, como aroma, coloração e sabor. 

Vejamos as características transferidas aos vinhos tintos por algumas das uvas mais encontradas em vinhos tintos, inclusive na lista que citamos no início do post. 

Cabernet Sauvignon 

De origem francesa, mais especificamente da região de Bordeaux, essa uva se adapta bem a diversos solos, sendo produzida hoje em diversos países ao redor do mundo.

Muitos a consideram a Rainha das Uvas Tintas, o que faz com que ela seja uma espécie de termômetro para avaliar a vinícola, ou seja, se o Cabernet Sauvignon é bom, vale a pena experimentar seus outros vinhos tintos. 

De forma geral, essa uva maravilhosa produz bons vinhos de mesa, que acompanham bem as refeições, mas de acordo com o clima em que é plantada, pode trazer sutis diferenças em relação ao sabor do vinho. 

Tannat 

Essas uvas francesas, como o próprio nome diz, tem como característica marcante a presença de taninos intensos. 

Entretanto, os vinhos produzidos com essa qualidade de uva plantada na França ou no Uruguai e adjacências – no Brasil, é bastante plantada na Serra Gaúcha – são diferentes, em razão da temperatura e intensidade das chuvas. 

Vinhos Tannat produzidos aqui nas terras latinas são mais frescos e finos. 

Merlot 

Tendo como principal característica a suavidade, os vinhos produzidos com essa uva são versáteis em relação à sua idade, ou seja, apresentam boa qualidade quando jovens e também quando são envelhecidos. 

Cultivadas e bem adaptadas em diversos países, vinhos produzidos com uvas Merlot apresentam algumas diferenças em função do clima onde elas foram cultivadas, mas de forma geral têm taninos médios, um dos motivos pelos quais são tão apreciados. 

Produzidas em países de clima frio como França e Itália, as uvas Merlot transferem aos vinhos tintos maior quantidade de taninos do que quando são cultivadas em países como Austrália, Argentina ou na Flórida, Estados Unidos. 

Malbec 

Com coloração intensa e escura, que transfere aos vinhos, as uvas Malbec, embora sejam originárias da região de Bordeaux, França, encontraram no solo argentino uma excelente adaptação, de modo que quase a metade da produção de vinhos argentinos acontece especialmente na região de Mendoza. 

Com grande popularidade entre os brasileiros, especialmente os iniciantes, os vinhos produzidos a partir dessa uva apresentam aroma e sabores frutados, que agradam aos paladares mais sensíveis. 

O nível de tanino presente nos vinhos Malbec faz com que eles harmonizem maravilhosamente com as carnes vermelhas.

Carménère 

Bastante cultivada no Chile, essa uva exige mais tempo que a maioria das uvas para amadurecer, o que faz com que mereçam uma atenção especial. 

Transferem para os vinhos uma cor vermelha intensa – como dissemos acima, Carménère vem de Carmim – e o aroma de frutas negras maduras. 

Uma curiosidade sobre a uva Carménère é que embora sua origem seja francesa, uma praga dizimou as plantações por lá, mas imigrantes europeus trouxeram sua semente para o Chile, onde é cultivada com grande sucesso. 

Características dos vinhos tintos 

Nível de Tanino 

O tanino é um composto químico que interage com as proteínas da saliva, alterando sua composição e textura, características importantes nos melhores vinhos. 

É bastante comum ouvir dizer que um vinho é muito tânico ou que tem taninos suaves, ou jovens, entre outras coisas. 

Presente nas cascas e sementes das uvas, o tanino tem um importante papel no envelhecimento dos vinhos por serem antioxidantes, atuando como uma espécie de preservativo natural dos vinhos. 

A quantidade de tanino presente nos vinhos é um fator importante na escolha do melhor vinho. 

Teor alcóolico 

O álcool, que aparece nos vinhos em razão do processo de fermentação, é um dos principais fatores para determinar o quão encorpado ele será. 

No Brasil, a legislação reza que um vinho fino deve ter a graduação entre 8,6 e 14%, mas isso é algo que varia de país para país. 

Por si só, o teor alcóolico não determina a qualidade do vinho, mas sim o equilíbrio entre ele e os demais fatores, como a acidez. 

Corpo 

O corpo de um vinho diz respeito à sensação de maior ou menor densidade que ele apresenta quando ingerido, sendo um fator relevante para determinar sua escolha. 

Essa definição não implica que a única influência do corpo do vinho esteja na sensação deixada na boca, uma vez que vinhos encorpados tendem a ter sabor mais intenso e o chamado gosto residual, ou seja, por quanto tempo seu sabor permanece na boca.

Com certeza o corpo do vinho é um fator que divide as preferências, sendo portanto um fator importante na escolha dos melhores vinhos. 

Perguntas Frequentes

Qual a melhor taça para beber vinho? 

É incrível, mas muitas vezes a escolha da taça é tão difícil quanto a escolha do vinho, justamente porque ela depende das características do vinho. Para os tintos, a mais popular é a estilo bordeaux, que tem bojo grande e borda estreita. 

Devo comprar uma adega climatizada? 

À medida que você vai adquirindo um número maior de garrafas de vinhos, é natural que algumas delas fiquem um tempo maior guardadas antes de serem bebidas. Nesse caso, as adegas climatizadas são uma boa solução. 

Devo guardar o vinho na posição horizontal ou vertical? 

Embora exista uma certa polêmica, mesmo entre especialistas em vinhos, a opinião mais comum é de que devemos guardá-los na horizontal, de forma que a rolha de cortiça, ao manter contato com o líquido, não fique ressecada e cause oxidação da bebida. 

Como devo segurar a taça de vinho? 

Embora pareça elegante, segurar a taça pelo bojo, usando toda a mão, é um equívoco. Ao segurá-la simplesmente pela haste, você evita que o calor das mãos altere a temperatura do vinho, alterando consequentemente seu aroma e sabor. 

Vinho é bom para a saúde? 

Alguns estudos dizem que o vinho pode trazer benefícios à saúde cardiovascular. Assim, o consumo diário moderado, que podemos entender por uma taça, pode ter efeitos positivos especialmente para quem tem problemas circulatórios.

Afinal, qual o melhor vinho tinto?

Em vez de se impressionar somente com as características técnicas dos vinhos, na opinião de avaliadores, lembre-se que o melhor vinho é aquele que agrada o seu paladar, portanto a única maneira de encontrar esse vinho é experimentando uma variedade maior. 

No entanto, para não ficarmos em cima do muro, recomendamos o Portas de Lisboa 750ml como o melhor vinho tinto.

E para quem busca uma melhor relação de custo e benefício, indicamos o Pérgola Tinto Suave 1l devido sua qualidade a um preço abaixo da média.

Esperamos te ajudado você a escolher um vinho de qualidade. Até a próxima!

Você pode gostar também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *