Torrefação de Café de Blumenau Participa de Concurso Internacional

Blum’s Kaffee

Após conquistar primeiro lugar em etapa nacional de torrefação de cafés, Blum’s Kaffee representará o Brasil na Itália.

A Blum’s Kaffee, de Blumenau, acaba de conquistar o primeiro lugar no concurso Desafio da Torra – Torrefação 2020, na categoria Blend Espresso, que ocorreu em Belo Horizonte (MG). A competição tem o objetivo de divulgar os trabalhos, artes e técnicas de micro torrefações brasileiras. Agora, o café Blend Espresso da Blum’s segue para a Itália para representar o Brasil na etapa internacional, o International Coffee Tasting (ICT). Esta é a décima segunda edição do concurso internacional, organizado pelo International Institute of Coffee Tasters e premiará os melhores cafés do mundo. 

Além de ganhar como melhor Blend Espresso do Brasil, a Blum’s também ficou em segundo lugar na categoria Espresso Single, que também representará o Brasil na final mundial na Itália e, também como segunda melhor embalagem. “Esta premiação mostra o reconhecimento ao cuidado que temos em todo o processo de torrefação, desde a compra das sacas de grãos verdes de produtores diferenciados, escolhidas com muito critério, até a torra, que é minuciosamente controlada”, afirma a gerente geral da Blum’s Kaffee, que também é mestre de torra e barista, Abgail Almeida Paz.

Cafés campeões 

O Blend Espresso da Blum’s, que recebeu o primeiro lugar, foi composto por: 75% de um café da variedade catuaí 785, produzido por Jaqueline Giori, nas montanhas capixabas, no município de Castelo (ES) a 1.010m de altitude. Os outros 25% do blend foram provenientes de um café da variedade catuaí 62 amarelo, produzido por Sebastião Afonso, do município de Cristina (MG) na região de Mantiqueira de Minas, a 1.220m de altitude. O café que ficou em segundo lugar na categoria Single Origin (origem única), foi o mesmo usado no blend, produzido por Jaqueline Giori. “Era um café tão bom, que puro, ficava esplêndido”, aponta Abgail.

Matheus Filagrana, também mestre de torra e barista da Blum’s, explica que no meio do café especial, de qualidade superior ao gourmet, são utilizados torradores de última geração, além de softwares que ajudam a replicar as bateladas de torras para que o mesmo café, da mesma safra, tenha um perfil sensorial parecido do início ao fim. “Na etapa final nacional do desafio, nós utilizamos uma técnica pouco usada no Brasil, porém amplamente difundida no exterior e fazemos o blend ‘pré-blendado’, que é quando misturamos os grãos crus e torramos juntos. Isso foi um diferencial. A maioria das torrefações utilizam a ‘pós-blendagem’, que define um perfil para cada grão e torra cada tipo separado, misturando-os depois”, observa.

Sobre a Blum’s Kaffee

A Blum’s Kaffee é uma microtorrefação de cafés especiais. Instalada em 2015 em Blumenau, oferece torrefação apenas de cafés especiais e apresenta um produto diferenciado ao mercado. A Blum’s é pioneira na torrefação de cafés especiais em Blumenau e faz parcerias com pequenos produtores de diversas regiões do Brasil.

Sobre o Desafio da Torra – Torrefação 2020

O resultado da primeira fase do concurso foi divulgado no início de novembro, focado nas torrefações, desenvolvendo perfis dos cafés enviados pela organização, de quatro produtores diferentes de café, além do desenvolvimento da embalagem. A Blum’s foi a única das 30 torrefações do país que estavam concorrendo a ficar entre os três finalistas nas duas categorias da competição: Blend Espresso e Espresso Origem Única.

A final ocorreu em Belo Horizonte, na sede da Átilla Torradores, indústria brasileira fabricante de torradores de cafés, reconhecida internacionalmente pela consistência e qualidade dos torradores. Na etapa final, participaram representantes dos três finalistas de cada categoria. Havia cinco torradores à disposição dos concorrentes, de diferentes tamanhos. Durante a programação, ocorreram também workshops com profissionais de torra renomados do país, além de bate-papo com produtores de cafés especiais. No último dia, os juízes, que são certificados por institutos internacionais e nacionais de provas de café, provaram e avaliaram os finalistas, escolhendo os melhores espressos de acordo com o protocolo internacional italiano de avaliação de espresso (IIAC), desenvolvido com base em pesquisas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *