Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
05/06/2012 - 13h49
Preços dos alimentos sobem em maio, mas ICV diminui ritmo em SP
Inflação foi de 0,43%, ante 0,68% em abril. Atinge 3,18% no ano e 5,78% em 12 meses.


O  Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo Dieese no município de São Paulo, teve alta de 0,43% em maio, abaixo do mês anterior (0,68%) e acima de igual mês do ano passado (0,04%). A inflação está acumulada em 3,18% no ano, próxima à de igual período de 2011 (3,48%). Em 12 meses, atinge 5,78% – estava em 5,37% em abril e em 7,21% em maio do ano passado.

Segundo o instituto, três grupos foram responsáveis pela inflação de maio, contribuindo com 0,57 ponto percentual no cálculo do índice: Alimentação (alta de 1,05%), Saúde (0,80%) e Habitação (0,65%). Já o grupo Despesas Pessoais (-3,23%) foi responsável por redução de 0,13 ponto.

No grupo Alimentação, a alta ocorreu em todos os grupos. Entre os produtos, os legumes tiveram alta de 11,58%, com destaque para abobrinha (34,16%), tomate (15,32%) e vagem (10,27%), e raízes e tubérculos subiram 7,78%, com aumento de 8,2% na batata e 14,85% na cebola. Os preços das frutas caíram 3,33%. A queda foi generalizada, atingindo principalmente mamão (-15,44%), maçã (-4,44%) e laranja (-2,29%). A exceção foi o morango, (17,5%), em alta característica para o período do ano.

Em Habitação, o condomínio teve alta de 1,66% e os serviços domésticos aumentaram 2,32%. No grupo Saúde, a principal elevação foi em medicamentos e produtos farmacêuticos (3,9%). Nas variações do grupo Despesas Pessoais, higiene e beleza subiu (1,04%) e fumo e acessários caiu (-7,64%), em provável efeito, segundo o Dieese, "das pressões dos consumidores com o reajuste extraordinário ocorrido em abril no cigarro da ordem de 23,75%".

Os grupos acima dessa variação acumulada no ano (3,18%) são Despesas Pessoais (9,48%, com destaque para a alta de 14,16% no cigarro), Educação e Leitura (7,91%), Saúde (4,16%) e Habitação (4,07%). "Os demais grupos apontaram taxas pequenas ou negativas: Alimentação (2,49%), Despesas Diversas (2,41%), Vestuário (0,21%), Transporte (0,10%), Recreação (-0,13%) e Equipamentos (-1,83%)", aponta o Dieese. A inflação aumenta conforme a faixa de renda cresce: 2,86% no estrato 1 3,43% no estrato 2 (a 2, intermediária, teve alta de 2,77%).

Ao analisar os 594 itens que compõem o ICV, de janeiro a maio, o instituto verificou que 39% mostram-se estáveis, em 40% predomina inflação e em 21%, deflação.  Em 2011, essas proporções eram de 37%, 41% e 22%, respectivamente. Nos dois anos anteriores, havia predominância de itens estáveis (54% em 2009 e 56% em 2010).

Fonte: Brasil Atual - 05/06/2012

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti