Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
Fotolia/mangostock
02/04/2012 - 17h04
CST de São Paulo tem mais de 600 vagas de emprego para o setor
Nível de escolaridade é variado e as inscrições vão até cinco de abril



Os postos do Centro de Solidariedade ao Trabalhador (CST) de São Paulo recebem inscrições para trabalhar em bares, restaurantes e lanchonetes até quinta-feira (5). São 658 vagas em aberto e a remuneração varia entre R$ 622 e R$ 1.500. O nível de escolaridade é variado: existem vagas para ensino fundamental e médio (incompleto e completo).

O destaque fica por conta das 358 chances para atendente de lanchonete. Nesse caso, a maioria não exige experiência anterior. Para se candidatar basta ter ensino médio (cursando ou concluído), disponibilidade de horário, agilidade e ótima comunicação.

Os interessados devem comparecer aos endereços do CST com carteira profissional, RG, certificado de escolaridade e currículo. É importante dizer que para trabalhar no setor alimentício, a higiene pessoal é fundamental (unhas curtas, cabelos e barbas sempre aparados).

Currículos

O consultor de Recursos Humano Celso Bazzola explicou como o empregado deve preencher o currículo. Os detalhes podem fazer toda a diferença. O consultor diz que são obrigatórios: nome, contatos, objetivo, escolaridade, experiência profissional, com as funções desempenhadas, e outros cursos. Deve-se evitar adjetivos e e-mails complicados. O resumo precisa ser claro e fiel à realidade.

Com o currículo selecionado, é hora de prestar atenção no visual para a entrevista. “Ele usa barba, mas bem aparada. O cabelo tem que estar sempre bem arrumado. Isso é importante para que tenha aquele visual e impacto de seriedade”, declara o consultor.

Prefira camisas mais claras. “Pós-emprego, ele pode utilizar a cor vermelha, sem problema nenhum, mas o primeiro impacto no visual é o que acaba ficando. Então, branco ou uma cor mais clara traz uma tranquilidade e paz muito maior”, aconselha o consultor.

Na hora da conversa com o entrevistador, os gestos e a forma de falar também dizem muito: “falar difícil somente se você domina o que significa, tiver certeza daquilo e se for o momento exato”.

Não esqueça um detalhe que pode fazer toda a diferença: “conhecer a empresa antes de ir até a entrevista, entrar no site, saber o que ela faz, conhecer a missão, a visão”, declara Celso.


Fonte: G1 – 02/04/2012
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti