Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
20/09/2011 - 13h11
Aumenta importação de frutas e legumes
Melhorias na situação financeira trazem produtos diferenciados


O câmbio favorável e o aumento da renda do consumidor brasileiro estão provocando uma guinada significativa nas importações de frutas e legumes, é o que revela a Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Além das "commodities" trazidas tradicionalmente em períodos de entressafra da produção nacional, grandes centros varejistas aproveitam a boa conjuntura econômica para apresentar ao mercado produtos diferenciados e com maior valor agregado.

Eles ampliaram a oferta de produtos diferenciados - de batatas do Oregon (que vêm em diferentes tons de amarelo e rosa) a "orelhas-de-judas", cogumelo cultivado na Ásia. Na linha de produtos gourmet, o grande destaque deve ser o alho preto defumado produzido na Argentina.

O volume de legumes oriundos do Mercosul, EUA e Europa cresceu à medida em que a vida melhorou para muitos brasileiros, que passaram a comer mais e melhor: eram 167 mil toneladas em 2007; passaram a 285 mil toneladas em 2010, um salto de 70%. De janeiro a agosto deste ano, foram importados 189 mil toneladas.

Na Ceagesp paulista, o maior entreposto de alimentos do país, 15% de 1,5 milhão de toneladas de frutas já vêm de fora do país.

Alexandre Santoro, da Frugal - que é permissionária da Ceagesp -, acrescenta que a crise na Europa também contribuiu para essa tendência, já que os exportadores de legumes e frutas precisaram encontrar outras rotas para escoar produtos perecíveis.

Outro fator que impulsiona as importações sãos as quebras de safras devido a problemas climáticos. Chuvas de granizo em Santa Catarina, principal polo produtor de maçãs no país, elevou as importações da fruta em 47,7% de janeiro a agosto deste ano, alcançando 50,8 mil toneladas. Sorte da Argentina, principal país de origem de maçãs.

Fonte: Valor Econômico -20/09/2011

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti