Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
04/10/2016 - 16h11
Sustentabilidade e eficiência para porcionamento
Solução em embalagem garante o respeito ao meio ambiente, a economia de espaço e um bom produto para o consumidor final


Por Fernando Guzmán, Líder do Setor de Fluídos da Sealed Air Food Care

A indústria de alimentos está em uma constante busca por maior eficiência operacional e benefícios em sustentabilidade. Por conta disso, há uma maior atenção para o desenvolvimento e adoção de soluções que combatam o desperdício, ao mesmo tempo em que tragam mais praticidade ao consumidor e segurança ao alimento. É nesse contexto que se destacam as embalagens flexíveis.

De acordo com o estudo realizado pela FPA (Flexible Packaging Association), entidade norte-americana representante do setor, o uso adequado dessas soluções pode ajudar a minimizar o descarte de alimentos e preservar o meio ambiente.

As embalagens flexíveis são tendência na indústria de food service na América Latina e no mundo, pois apresentam inúmeros benefícios em relação às embalagens rígidas, como, por exemplo, a facilidade de armazenamento, abertura e esvaziamento, além de descarte e manuseio mais seguros.

Quando comparadas às latas de metal, as embalagens flexíveis consomem 75% menos energia para sua produção; geram um décimo das emissões de CO2; pesam aproximadamente 90% menos e reduzem em 69% os resíduos destinados para aterro.

Os pouches de envase vertical ajudam a executar uma operação de alimentos mais eficiente, sustentável e lucrativa o que caracteriza um diferencial na categoria de recipientes flexíveis. Indicados para alimentos fluidos e bombeáveis, com ou sem partículas sólidas, para envase a quente e frio, substituem latas rígidas de metal, recipientes de vidro ou plástico. Os pouches flexíveis têm alta resistência à manipulação, são herméticos e higiênicos e oferecem mais qualidade, segurança e eficiência operacional.

A qualidade superior de solda e a alta resistência mecânica potencializam a segurança dos alimentos e reduzem as ocorrências de vazamentos e perfurações. Além disso, os alimentos podem ser aquecidos na própria embalagem, o que diminui o risco de contaminação cruzada.

A eficiência operacional é otimizada pelo fácil manuseio, transporte, estocagem e abertura. O material flexível ocupa menos espaço de armazenamento tanto na planta de processamento, antes da operação de enchimento, quanto no estabelecimento de food service onde será utilizado. A embalagem permite o aproveitamento de praticamente 100% do produto, graças ao seu formato altamente flexível e versátil. Está disponível para uma gama de embalagens de vários volumes, o que significa que o processador consegue minimizar os custos de embalagem, escolhendo o tamanho mais adequado para a sua produção.

A tecnologia de fabricação dos pouches protege o sabor, frescor, ajuda a manter a cor e a qualidade do alimento durante todo o processo de envase até o ponto de venda ou a utilização para o preparo de pratos. Para os estabelecimentos de food service, é uma ótima opção para trabalhar com porcionamento, garantido a qualidade do produto final, evitando desperdícios e organizando as tarefas diárias. 

 

Fonte: Fonte: Assessoria de Imprensa - 03/10/2016

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti