Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
12/05/2014 - 11h15
Como expor os alimentos no salão
Dicas para melhorar a organização e exposição dos pratos no seu restaurante


A exposição dos alimentos em estabelecimentos que oferecem o serviço self-service e/ou buffet é um dos pontos de atenção mais importantes. A organização como um todo deve prezar por uma boa apresentação dos pratos oferecidos pela casa.

Os balcões que distribuem as comidas devem ser escolhidos seguindo três fatores: o número de refeições servidas em um determinado período, o espaço disponível para o equipamento e a decoração adotada para o salão. Nesse caso, é interessante a opinião de um consultor da área.

Higiene e estética

Para uma melhor higienização desses equipamentos, os balcões são fabricados em aço inoxidável. Esse material é o mais indicado, pois não transmite substâncias tóxicas, odores e nem sabores aos alimentos.

Com relação ao tamanho dos balcões, varia de acordo com a necessidade de cada estabelecimento. Da mesma forma, a compra dos gastronorms (cubas gastronômicas que acomodam os alimentos) deve ser feita.

Hoje, alguns restaurantes preferem substituir os gastronorms por travessas variadas, que se dispõem perfeitamente no espaço desses recipientes.

Layout valorizado

A escolha do acabamento do balcão fica a cargo do dono do estabelecimento. Mas, para harmonizar o ambiente, é indicado que o gestor defina esse material seguindo o mesmo layout do salão.

Conforme a decoração do espaço, o acabamento pode ser escolhido entre as opções desde o granito até a madeira, e também o próprio aço inox, que sai mais em conta, porém não tem tanto apelo estético como os outros materiais.

Como funciona o equipamento

O aquecimento dos balcões ocorre por meio do banho-maria. Com uma resistência elétrica imersa na água, o vapor aquece a parte inferior dos gastronorms, mantendo, assim, a temperatura dos alimentos.

Outra alternativa de funcionamento é o aquecimento a seco. O processo é muito parecido, porém, com ausência de água. Nesse caso, a resistência elétrica aquece o ar, que transmite o calor para a parte inferior dos recipientes.

Iluminação

Nesse quesito é recomendado aos alimentos quentes, lâmpadas halógenas ou infravermelho, que mantém a temperatura nos padrões adequados. Já para os pratos refrigerados, lâmpadas quentes são ideais, realçando a cor dos alimentos.

Todas essas luminárias devem ser protegidas para evitar qualquer dano às comidas oferecidas, por uma eventual quebra das lâmpadas.

Fonte: Redação - 12/05/2014

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti