Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
Fotolia / WavebreakMediaMicro
20/02/2014 - 15h41
A saúde dos clientes e do estabelecimento
Será que seu restaurante tem andado de acordo com as normas de higiene da Anvisa? Veja algumas dicas para não errar.



Quem não gosta de ver a casa lotada? Mas, para que isso seja possível, a higiene no local de trabalho é primordial! A excelência pelas boas práticas de manipulação significa respeito pela vida do seu cliente e, também, pelo seu estabelecimento. Caso contrário, ele poderá ter as portas fechadas, pois a Lei que garante que os comerciantes comprem, prepare, armazenem e vendam alimentos de maneira adequada, é bastante rigorosa.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) age fortemente em relação à essa fiscalização. Mas para que você, gestor, não tenha nenhum tipo de problema quanto a isso, é preciso aplicar o APPCC (Análise e Pontos Críticos de Controle) - sistema de controle de segurança alimentar mais eficiente que há no mercado. Esse plano de segurança deve ser feito para cada tipo de estabelecimento em particular, pontuando as operações em que pode haver riscos de contaminação ou crescimento de microorganismos.

Trabalhar pela saúde do cliente vale à pena e pode ser lucrativo. Para melhor compreensão, aí vai um manual de boas práticas, que contém algumas noções básicas de como manter o ambiente de trabalho limpo, cuidados que devem ser tomados com a água, tratamento do lixo, utilização de uniformes, higiene pessoal, entre outros pontos importantes. E lembre-se: tais procedimentos devem ser colocados em prática pelos estabelecimentos.

  • Bom senso e atenção: Ao manipularmos os alimentos, devemos estar atentos a alguns itens como, por exemplo, a higiene pessoal, o uso de luvas nos momentos apropriados, os cuidados com a contaminação cruzada, a higienização das mãos, entre outros. Atenção aos itens abaixo:

- Lave as mãos corretamente e na frequencia necessária;

- Faça a barba diariamente;

- Tome banho diariamente;

- Mantenha as unhas curtas e limpas;

- Use corretamente o sanitário;

- Troque os uniformes;

- Use calçados limpos e adequados;

- Cubra com uma touca todo o cabelo;

- Em caso de doença, avise seu supervisor;

- Não use perfumes ou cosméticos;

- Não use jóias ou bijuterias;

- Não fume no local de trabalho;

- Não masque ou tussa sobre os alimentos;

- Não coma ou beba sobre os alimentos.

  • O manuseio do lixo: A cozinha do estabelecimento deve ser dotada de lixeiras de fácil limpeza, com tampa e pedal. A Anvisa determina que o lixo deve ser frequentemente retirado para fora da área de preparo de alimentos. O colaborador também precisa higienizar as mãos após o manuseio.
  • Abastecimento e caixas d’água: O reservatório de água deve ser revestido de materiais que não comprometam a qualidade da água. Livre de rachaduras, vazamentos e infiltrações. Deve ser limpa a cada seis meses, mantendo registros de cada operação.
  • Utilização de uniformes: A boa apresentação é tudo! Para a segurança de seu estabelecimento, os funcionários devem apresentar-se com uniformes completos e limpos, calçando sapatos apropriados e botas específicas para cada função, além de portar touca e luvas.
  • Limpeza da cozinha: Deve ser feita quantas vezes necessária e imediatamente após a utilização do ambiente de preparo. É importante que os estabelecimentos se preocupem com as superfícies que entram em contato direto com o alimento, como bancada, mesas e tábuas. Estas não devem conter rachaduras, trincas ou qualquer outro tipo de defeito.

 


Fonte: Redação - 20/02/2014
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti