Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
19/02/2014 - 12h44
Qual o café do seu estabelecimento?
Conheça alguns tipos de grão e veja quais os cuidados necessários na hora de conservá-los


O consumo de café fora do lar vem crescendo significativamente, e hoje, representa 36% do consumo total da bebida. Quase todos os estabelecimentos, como as cafeterias, os restaurantes, as padarias e os pontos de dose, oferecem cafés de qualidade boa à ótima para seus clientes. E é exatamente isso que os bons amantes brasileiros do cafezinho procuram: qualidade e, principalmente, variedade.

 Esse público tem a sua disposição centenas de cafés de alta qualidade, os chamados cafés gourmet ou especiais. Só a ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café) certifica e monitora cerca de 130 marcas desse tipo. Mas, para entendermos um pouco melhor sobre o produto e as suas particularidades, conheça algumas diferenças existentes no mercado e saiba quais os cuidados na hora de armazená-lo.

1)      Como reconhecer

  • Tradicional – Café com 100% da espécie robusta
  • Superior – Mescla robusta com arabica
  • Gourmet – Café composto 100% de grão arabica
  • Especial – É um subgrupo do Gourmet – 100% arábica – mas com D.O.C. (Denominação de Origem Controlada), item que determina safra, fazenda produtora e rastreabilidade controlada.

2)      Cuidados ao conservar

  • Comprar cafés de boa procedência;
  • Comprar café na forma torrado em grãos;
  • Ter embalagens com válvula de respiro, que permite a saída dos gases internos e bloqueia a entrada de oxigênio no café;
  • Ter torra sempre fresca. O ideal é que o consumo se dê em torno de 15/20 dias após a data da torra;
  • Manter o estoque sempre arejado;
  • Armazenar os cafés longe de condimentos ou material de limpeza;
  • Manter o produto não usado na embalagem original, sempre bem lacrada;
  • Não adquirir grandes lotes de grão. Trabalhe com 10% acima da sua demanda.

Vale ressaltar que, para o aumento do lucro do seu estabelecimento, é preciso investir em três pontos chaves: café e equipamento de qualidade, atrelados a uma mão de obra especializada. Lembre-se de que garantir uma variedade de cafés não é a mesma coisa que garantir qualidade, uma vez que esses são classificados pelos defeitos, tamanho dos grãos, variações de aromas e sabores, e diferentes tipos de torra, que influenciarão decisivamente no resultado final. Toda produção que requer mais esforços e cuidados, tende a resultar em um produto melhor e, consequentemente, mais caro. Você deve adquirir aquele que combina mais com o perfil do seu estabelecimento. 

Fonte: Redação - 19/02/2014

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti