Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
09/1/2014 - 17h15
Preço mundial dos alimentos cai 1,6% em 2013, diz FAO
A maior variação de preços foi sentida no setor de latícinios e de carnes, que compensou a queda acentuada nos preços médios do açúcar, cereais e óleos


O preço mundial dos alimentos caiu, em média, 1,6% em 2013 se comparado ao ano anterior, mas apesar disso, foi o terceiro maior valor registrado pela Agência para Agricultura e Alimentação das Nações Unidas (FAO). No acumulado de 2013, o índice , que mede o comportamento de produtos agrícolas ao redor do mundo, teve uma média de 209,9 pontos. O pico foi em 2011, quando o indicador da FAO chegou a 230,1 pontos.

Apenas em dezembro, o comportamento dos preços foi estável, com o indicador a 206,7 pontos. A maior variação de preços foi sentida no setor de latícinios e de carnes, que compensou a queda acentuada nos preços médios do açúcar, cereais e óleos.

´´No mês passado, o índice de preços dos alimentos da FAO manteve-se elevado devido à forte demanda de alguns alimentos ricos em proteínas, que continuaram elevando os preços globais, compensando a queda nos preços das principais culturas alimentares´´, disse o economista da FAO Abdolreza Abbassian, em nota.

Os preços dos grãos registraram 219,2 pontos no acumulado médio de 2013, 17 potnos mais baixos (7,2%) na comparação com 2012. Somente em dezembro, a média ficou em 191,5 pontos, 2,8 pontos menor do que em novembro e o menor nível mensal desde agosto de 2010. ´´A abundância de suprimentos após as colheitas recordes de 2013 excercem pressão negativa nos preços do trigo e milho. Por outro lado, o preço do arroz subiu ligeiramente em dezembro´´, diz a FAO.

O açúcar também registrou queda de 18% em 2013 na comparação anual, com média de 251 pontos. Em dezembro, o índice de açúcar ficou em 234,9 pontos.

Ao contrário do açúcar e dos grãos, o preço dos leites, carnes e óleos vegetais subiu no acumulado do ano passado. Durante 2013, o índice de preços de produtos lácteos teve média de 243 pontos, o maior valor anual desde a sua introdução e 25,1% superior ao de 2012. ´´A demanda por leite, especialmente da China, ainda é alta e os fabricantes do hemisfério sul estão se concentrando neste produto e não na produção de manteiga e queijo´´, afirma o relatório. Em dezembro, o indicador para preços lácteos ficou em 264,6 pontos, 13,2 pontos mais que em novembro.

O índice para carnes ficou em 184,4 pontos no acumulado do ano passado, ante 182 pontos em 2012. Em dezembro, registrou média de 188,1 pontos.

No que diz respeito aos óleos vegetais, o índice teve uma média de 193 pontos em 2013, bem abaixo da média de 224 pontos de 2012. Em dezembro, o indicador teve 196 pontos.

Fonte: UOL - 09/01/2014

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti