Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
Fotolia / Photoman
25/11/2013 - 10h29
Você conhece seus concorrentes?
Com que frequência você faz uma refeição completa em qualquer de seus concorrentes? Uma vez ao mês, ao semestre, ao ano, ou… nunca?



Lamento, mas se ainda não o fez, você está perdendo tempo, e dinheiro. A concorrência é uma das melhores escolas que pode haver, em tempo real, ao vivo, funcionando, sem truques, sem teoria, apenas na prática.

Você vai ao concorrente – como cliente – para aprender, tanto o que pode aplicar no seu próprio estabelecimento, quanto o que deve ser evitado.

Seu restaurante (a empresa) deve reservar um valor mensal para ser gasto nas ´´visitas´´ aos concorrentes – e mesmo aqueles que não o são (mais caros, mais baratos, padarias, restaurantes, bares, lanchonetes, etc.), pois muitas ideias novas podem vir destes outros estabelecimentos.

E, para efeito contábil, ao valor que vai aplicar nessa atividade, dê a isso o nome de INVESTIMENTO. Mesmo porque você não vai aos outros estabelecimentos para se divertir. Pelo contrário, vai até lá para saber como eles funcionam, quais são seus pratos mais importantes, como é o serviço, como são os preços, a cozinha, etc..

Enfim, você vai para colher informações. E colocá-las a serviço do seu próprio negócio.

No entanto, para que essa ´´atividade´´ não se torne apenas uma diversão, você tem que se preparar.

Crie uma planilha, e divida suas avaliações por setores, e use um sistema de notas. Exemplo:

  • Recepção – Nota (1) (2) (3) (4) (5)
    Porque? ­(deixe espaço para fazer suas observações)

Faça a mesma coisa com cada uma das áreas do restaurante: salão, cardápio, serviço, banheiros, cozinha (se a visitação for permitida, ou esteja visível), e tudo o mais que considerar importante.

O espaço reservado para as observações é importante, pois será possível comparar com o seu próprio restaurante. Exemplo: ´´eles têm uma pessoa apenas para retirar os pratos, independente do garçom´´ ou ´´a recepção é meio confusa e não sabem como direcionar os clientes para as mesas, cada um entra e vai direto para a mesa´´, ´´o bufê ficou com falta de arroz, o leitão estava frio´´, etc..

Anote tudo o que considerar relevante. Repito: anote TUDO.

Importante: para cada área do restaurante você tem que fazer sua avaliação pessoal.

E, se a verba permitir, leve sua esposa/marido e/ou seu(s) filho(s), pois isso irá ampliar seu poder de julgamento, com outras opiniões e também perceber como eles recebem as famílias.

Analise o cardápio, a comida, o serviço, e tudo o que faz parte do funcionamento de um restaurante, bar, padaria ou lanchonete.

Lembre-se: você foi fazer uma pesquisa (trabalhar), e não se divertir. Faça isso direito. Se tiver receio de ser reconhecido, mande outra pessoa – muito bem instruída – para fazer o trabalho.

Você vai ver que há muita coisa que já faz da maneira correta, e que os outros fazem errado. Assim como muitas coisas que você poderia fazer melhor.

Aprender é sempre importante. Principalmente com a concorrência. E não se limite aos estabelecimentos que têm maior movimento do que o seu. Visite também aqueles que não vão tão bem. Ali, você vai aprender o que NÃO fazer.

Leve as informações para casa e as estude. Afinal, estas são as melhores aulas que você vai ter – na prática.

Mesmo porque, como diz o ditado: ´´Na prática, a teoria é outra´´.


Fonte: Blog do Banas (www.unimarket.com.br)
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti