Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
Fotolia / rubberball
18/11/2013 - 10h46
As 5 áreas mais sujas de um restaurante
Segundo a percepção dos clientes



Qualquer comentário citando falta de limpeza em um restaurante pode ser o mais forte empecilho para que qualquer pessoa deixe de ir a um estabelecimento.

Em conversas com frequentadores habituais, identifiquei as áreas que eles consideram as mais sujas num restaurante, e que seriam motivo para nunca mais voltar ao local.

  1. Piso/Paredes – Uma das primeiras coisas que os clientes vêm quando entram num restaurante é o chão. De acordo com uma recente pesquisa junto a consumidores, um chão sujo pode levar 68 por cento dos clientes a sair imediatamente do local, nunca mais retornar. De sujeira e detritos a paredes descoloridas ou manchadas e sujeira nos carpetes/tapetes, qualquer desses itens podem fazer com que o restaurante pareça ´´sujo´´.Solução – Para combater a sujeira e as manchas, implemente um programa de limpeza profunda, proteção e manutenção das instalações. Se o piso do restaurante é revestido por carpete ou cerâmica, um programa que compreenda estes três passos vai manter as superfícies limpas durante um período mais prolongado de tempo, garantindo que seus clientes pensem ´´está limpo´´quando olharem para o piso e para as paredes.
  2. Banheiros – Sujeira e detritos, bacias sujas e sem ´´descarga dada´´, falta de toalhas de papel, papel higiênico ou sabão líquido e maus odores são ocorrências que também afastam clientes do restaurante. De fato, alguns comentários que ouvi de usuários é que deixaram de frequentar restaurantes cujo banheiro era o espelho da falta de higiene.Solução – Para evitar este cenário, e jogar fora a reputação do seu restaurante, implemente um programa de higienização dos banheiros, que garanta que estejam sempre bem abastecidos e sofram, regularmente, uma profunda limpeza. Além da manutenção diária, crie um programa de limpeza profunda para remover dos pisos sujeiras e manchas que os desinfetantes comuns e as escovas não conseguem remover, mas que podem causar odores e má impressão.
  3. Mesas - Restos de refeições, guardanapos ´´jogados´´ e sujeira em geral sobre a mesa ou no seu entorno podem fazer com que os clientes se sintam incomodados e os deixa com uma impressão negativa do restaurante.Solução – Para evitar dar aos hóspedes uma ´´má impressão´´ de seu restaurante, designe um funcionário para tomar a frente da limpeza geral da casa, como mesas sujas ou bebida derramada. Da remoção da sujeira à pulverização de desodorizantes (suaves) sob  mesas, a responsabilidade básica desta pessoa deve ser a de manter o salão limpo e sempre pronto para receber os clientes.
  4. Equipe – Um só garçom despenteado pode ´´minar´´ o padrão de qualidade de um restaurante. Daí a uniformes manchados, unhas compridas e/ou sujas, a aparência da equipe é um forte indicador do cuidado do estabelecimento com a higiene, de maneira geral.Solução – Além de impor uma boa higiene pessoal, garanta que os funcionários estão vestidos de acordo, com o vestuário que reflete o padrão do restaurante. Faça um treinamento para os novos contratados quanto à correta higiene, incluindo corte de cabelo, unhas e limpeza geral, além de proibir o uso de uniformes sujos, manchados ou amassados.
  5. Cozinha – Para os restaurantes que abrem a cozinha para visitação, ou mesmo para aqueles não o fazem, a limpeza da cozinha é imprescindível em qualquer operação de alimentação fora do lar.Solução – Das áreas de preparação aos pisos, mantenha as superfícies da cozinha limpas e livres de odores através da higienização regular, além da limpeza mais profunda periodicamente. Além disso, um programa de manutenção dos ralos vai ajudar a reduzir os odores que dali emanam e irá limitar as fontes de alimento para insetos, como moscas ou baratas.

 

Já escrevi uma matéria sobre a limpeza e higiene dos banheiros há algum tempo atrás. Mas não custa repassar estes pontos, pois além de serem cruciais sob o ponto de vista dos clientes, também ajudarão a evitar contaminação e uma multa da vigilância sanitária.


Fonte: Blog do Banas (www.unimarket.com.br)
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti