Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Prêmio CP - 29/09/2016
12/12/2012 - 09h13
Chef Renata Vanzetto diversifica negócios
Criou uma marca de aventais, camisetas, lenços, bandanas e uma linha de oito produtos artesanais, como molhos e temperos. Tudo sob o nome Rê-Comendo.


Há três meses, a chef Renata Vanzetto, 24, decidiu tirar todas as mesas do salão térreo do seu restaurante Marakuthai, nos Jardins, e criar ali uma loja de móveis, objetos de moda e decoração e acessórios de cozinha.

Chamou marcas amigas para expor os produtos e colocou para vender os móveis garimpados e restaurados pela sua mãe, a decoradora Sílvia Camargo (responsável pela decoração do restaurante).

Criou uma marca de aventais, camisetas, lenços, bandanas e uma linha de oito produtos artesanais, como molhos e temperos. Tudo sob o nome Rê-Comendo.

Renata cria as estampas das camisetas, palpita sobre os modelos das dólmãs à venda e desenvolve as receitas dos potinhos de pesto de hortelã, de vinagrete de pimenta-biquinho e de outros que levam seu nome no rótulo.

"Gosto de criar projetos novos, não paro um segundo. A ideia de ter uma marca própria foi uma forma de me envolver em outras coisas e diversificar os negócios do restaurante", conta.

Desde que o espaço comercial (batizado de Marakuthai Casa) foi inaugurado, Renata diz que o faturamento do restaurante aumentou em 20%. "As pessoas vêm almoçar e já aproveitam para comprar presentes e peças. Ou vêm para comprar algo e já ficam para almoçar. Uma coisa puxou a outra."

A ideia é levar a loja também para o Marakuthai de Ilhabela, o primeiro restaurante de Renata, inaugurado em 2007. "A gente sofre lá por falta de espaço, mas estamos pensando em alternativas."

Descendo a serra

A chef acaba de inaugurar em Ilhabela o MeGusta, um bar de estilo peruano que pega carona na temporada de verão na cidade onde Renata passou a infância e começou a carreira, aos 13 anos.

Com dois amigos e sua irmã, a jornalista Luisa Vanzetto, como sócios, o bar abriu as portas no dia 1º de dezembro. "É uma cevicheria, com oito versões do prato clássico peruano. Investimos também em drinques com pisco [aguardente de uva] e em um ambiente bem descolado, moderno", diz. Os pratos variam entre R$ 26 e R$ 44.

Como está sempre em trânsito ("tem semanas que chego a subir e descer a serra três vezes"), Renata fica pouco tempo na cozinha. Então, como os cardápios são assinados por ela? "Às vezes tenho ideias de pratos quando estou dirigindo." Aí, ela liga ou manda mensagem para um de seus cozinheiros para eles testarem a receita na cozinha.

Segundo ela, a estratégia funciona porque "a equipe é ótima". Renata, que no ano passado fez estágio no Noma, do chef René Redzepi, considerado o restaurante número um do mundo pela revista "Restaurant", coordena 90 funcionários e acaba fazer sociedade com a chef Carol Klein, ex-Charlô, no Buffet Marakuthai, de São Paulo.

Agora, a chef se dedica ao projeto de um livro de receitas em que vai contar sua história a partir dos pratos que criou desde os 13 anos e a um piloto de um programa de TV que já está gravado e que ela pretende apresentar para emissoras em 2013.

"O programa mostra minha relação com a cozinha na intimidade, pescando em Ilhabela e cozinhando na casa de amigos", conta.

Fonte: Folha de São Paulo - 12/12/2012

Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti